Baja TT do Pinhal – CNTT Motos

Armindo Neves mantém liderança

Armindo Neves cumpriuuma vez maiso objetivo que traçou para esta temporada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, ao vencer entre os veteranos a Baja TT do Pinhal. Aos comandos de uma SWM RS 300R, marca italiana história relançada em 2014, o piloto deu uma vez mais provas do seu excelente andamento ao vencer na sua classe, nesta que foi a segunda jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, que se disputou este fim-de-semana nas pistas beirãs de Proença-a-Nova, Sertã e Vila Velha de Rodão.

O piloto alentejano que conta com o apoio do construtor italiano e do distribuidor oficial para Portugal a Lusomotos, comprovou uma vez mais a fiabilidade da SWM, ao iniciar a corrida com um oitavo lugar no prólogo de 9,57 quilómetros e ao terminar o primeiro setor seletivo da prova beirã, com 191,27 quilómetros, a vencer entre os veteranos. O piloto terminou o primeiro troço com o 13º lugar à geral e a CityStage na 7ª posição absoluta.

Focado em manter a liderança na sua classe, o piloto de 48 anos, que sofreu uma forte queda após os primeiros quilómetros da especial de 173,42 km que se realizou na manhã de domingo, foi forçado a gerir fisicamente esta dura e exigente etapa. Ainda assim e apesar do contratempo conseguiu vencer entre a sua categoria, terminando a prova beirã no 15º lugar absoluto e 5º entre as motos até 450 cc, apesar de a SWM utilizar um motor 310.

“O prólogo e a CityStage correram muito bem, o que deu para demonstrar a competitividade da mota. A Baja do Pinhal foi muito longa e dura, mas andei bastante rápido no primeiro dia e ganhei os veteranos com uma margem confortável, o que felizmente deu para gerir no segundo dia, que foi uma etapa bastante dura para mim. Cerca de 40km após a partida tive uma queda que me deixou bastante combalido. Fiquei com dores muito fortes num ombro e numa perna e pensei até que tinha partido um dedo, mas felizmente está tudo bem.

Fui obrigado a fazer o resto da etapa a um ritmo moderado para tentar chegar ao fim da corrida. Valeu-me a vantagem que trazia do primeiro dia, que me permitiu gerir a corrida sem perder a liderança. Quanto à mota, não teve quaisquer problemas e mostrou que é bastante competitiva. O projeto está a correr bem e quero, por isso, agradecer uma vez mais aos meus patrocinadores, porque sem eles não seria possível concretizar este desafio que me tem dado tanta satisfação”, afirma Armindo Neves.

O Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2019 prossegue nos dias 12 e 13 de abril com a Baja de Loulé, terceira prova desta temporada.

Fonte:
Pedro Barreiros (A2 Comunocação)